# Resenha - A Casa das Orquídeas, de Lucinda Riley - Editora Novo Conceito


"Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park...
E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia".


Resenha:

Júlia Forrester, uma talentosa pianista, depois do concerto mais importante de sua vida, vê seu mundo desmoronar por uma tragédia que acontece com seu marido e filho.

Totalmente fragilizada, Júlia volta para sua terra natal e vai morar em um antigo e solitário chalé.

 Quando resolve visitar uma antiga propriedade onde foi criada por seus avós com sua irmã depois de saber que está sendo vendida, Júlia conhece Kit Crawford, herdeiro da antiga propriedade. Quando Kit encontra um diário escrito por Bil, avô de Júlia, no qual entrega a ela, se inicia uma história linda, triste e cheia de revelações. 

Júlia, resolve então, procurar pela avó Elsie, que vai contando aos poucos a história de amor vivida entre os antigos proprietários de Wharton Park, Olívia e Harry Crawford e a ida de Harry para a guerra. Esse diário traz revelações surpreendentes para Júlia sobre sua verdadeira identidade, um segredo que será revelado e que afetará não só a vida de Júlia mas de seu pai e irmã também.

A narrativa acontece no passado, durante a segunda guerra mundial, Elsie, conta toda história do que se passou com Harry depois que foi resgatado dos campos de guerra e enviado para Tailândia onde conhece Lidia, e no presente, onde a narrativa se alterna com os momentos difíceis que Júlia está vivendo e o encontro com Kit.

Alguns momentos da história são muito tristes, que faz com que  o coração do leitor se aperte, em meio a um país exótico e deslumbrante, escolhas difíceis dão um rumo amargo para a vida de Harry

A casa das Orquídeas se tornou um dos meus romances favoritos, é uma narrativa encantadora e que mexe com as emoções do leitor, Lucinda Riley faz uma ponte entre o amor, a desilusão, a perda e o reencontro de maneira envolvente e nos leva à um mundo exótico e cheio de sensações e belezas naturais.

O universo criado pela autora chega a ser fascinante  nos levando para esse mundo repleto de emoções e descobertas.

Essa narrativa que envolve passado e presente sempre me fascinou. Torna a trama instigante e surpreendente.

Uma história de perdas e reencontros, amor e superações.

Recomendo,

A Casa das Orquídeas é uma leitura para tardes tranquilas e aconchegantes.

Romântico, intenso e envolvente.


Image and video hosting by TinyPic

5 comentários

  1. Histórias interessantes ficam encantadoras nas mãos de quem sabem contá-las de maneira especial. parabéns Rê
    Adoro histórias que se passa na segunda guerra mundial, não sei porque mas me chamam atenção.
    bjos

    beto
    www.blogcoisastriviais.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beto,

      Obrigada pela visita e comentário!!

      Beijos

      Excluir
  2. Olá Rê,
    Adorei sua resenha, por que foi outro ponto de vista da leitura que fiz deste livro. Achei-o muito extenso, para mim algumas passagens foram desnecessárias. Mas de qualquer forma, para mim, desempenhou o seu papel principal: uma grande vagem!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://livrosrocknrolleoutrosvicios.blogspot.com.br

      Excluir
  3. Oi Andreia,

    Obrigada!

    Sim, cada leitor vê e sente de maneira diferente uns dos outros. E é isso que torna instigante a leitura em si.

    Beijos

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pelo comentário!
Volte sempre!!
Beijocas!!