# Resenha - Prisioneiros do Inverno - Jennifer MacMahon - Editora Record

Olá Pessoas Queridas!!!





Título: Prisioneiros do Inverno
Alguns Segredos nunca morrem

Autor(a): Jennifer McMahon

Editora: Grupo Editorial Record


Sinopse:

Muitos acreditam que a pequena cidade de West Hall seja mal-assombrada. Ao longo de sua história, vários casos de pessoas desaparecidas foram registrados na região mistérios nunca desvendados. Alguns moradores inclusive juram que o espírito de Sara Harrison Shea, encontrada morta em 1908, ainda vague pelas ruas à noite. A jovem Ruthie acredita que tudo não passa de uma grande bobagem. Porém, quando sua mãe desaparece sem deixar vestígios, ela começa a desconfiar de que aquela região guarda algum mistério, e suas suspeitas são reforçadas quando ela e a irmã encontram uma cópia do diário de Sara escondido em casa. Na busca pela mãe, Ruthie encontra respostas perturbadoras, e ela pode ser a única pessoa capaz de evitar que um grande mal aconteça.



Resenha:

Prisioneiros do Inverno é um dos livros de suspense mais apavorante que li até o momento.

Quando li a sinopse me interessei logo de cara pela história devido ao fato de ser uma narrativa envolvendo o sobrenatural, mas assim que comecei a ler o livro, o enredo é muito mais do que a sinopse nos passa, é terrível e envolvente ao mesmo tempo não fazendo jus à descrição tão “suave” da premissa.

Aterrorizante e mórbido, são os melhores termos para a narrativa de Jennifer, além de ser instigante, interessante e misteriosa.

A história se passa em duas épocas diferentes e que envolve vários personagens.

Começa em 1908, onde Sara, conta em um diário sua vida e tragédias que inclui seu marido Martin, sua filha Gertie e Titia, uma índia julgada como feiticeira pelos moradores da pequena cidade West Hall, Sara revela também nesse diário um ritual feito em um local chamado Mão do Diabo, capaz de trazer pessoas mortas à vida novamente.
Sara conta detalhadamente como sua filha desapareceu e foi encontrada morta. O relato de Sara é bastante assustador, pois ela descreve no diário tudo que se passou com Gertie depois de ter sido despertada como “dormente”, nome dado às pessoas mortas trazidas de volta à vida.

E no presente, onde conhecemos a jovem Ruthie, sua mãe Alice e sua irmã Fawn uma família que mora na mesma casa que pertencia a Sara, e também Katherine que perdeu o filho e depois o marido.

Quando lemos algo à respeito de mortos-vivos, fazemos uma ligação imediata com zumbis, mas aqui, nesse enredo tão peculiar, essa ligação é descartada logo no início, pois há algo muito mais aterrador do que zumbis.

Todos os personagens e respectivos acontecimentos estão ligados ao diário encontrado de Sara e sua história em trazer para o mundo dos vivos os mortos.

A história é assustadora, até porque os acontecimentos ligados ao diário começam a vir à tona quando Alice mãe de Ruthie desparece, e ela e a irmã começam a investigar o que poderia ter ocorrido, e quando Katherine descobre que o marido partiu em busca desse suposto ritual para trazer seu filho de volta.

Os acontecimentos são realmente horripilantes e misteriosos, a autora conseguiu manter todo suspense até a última página, o leitor é envolvido na trama do início ao fim.

Nos vemos presos em florestas sinistras e perigosas, cavernas assombradas e seres assustadores que surgem das sombras.

A história de cada personagem são contadas e intercaladas com os acontecimentos do diário de Sara, tornando a trama muito mais sinistra, fazendo com que o leitor se arrepie e tenha o coração disparado com a tensão vivida em cada cena.

“Ela parece sentir necessidade de se alimentar a cada intervalo de alguns meses.
A verdade, porém, é que os animais que eu lhe trago não a saciam. O que ela deseja mais do que tudo (ah, como estremeço ao escrever isso!) é sangue humano.” Página 348 


A história é marcante com uma boa dose de suspense, mistério e morbidez, que faz com que o leitor passe a se sentir desconfortável com acontecimentos que mexem com nosso emocional, pois nos mostra o que a dor da perda de quem se ama é capaz de fazer com a mente das pessoas...

Impactante. Sinistro e assustador.
Recomendo aos leitores que gostam de uma excelente obra de suspense.

A capa do livro é linda e misteriosa. Edição perfeita. A Editora Record está de parabéns.

Essa resenha foi escrita originalmente por mim para o blog Escrev'Arte no qual sou colaboradora.

Image and video hosting by TinyPic

2 comentários

  1. Como cheguei a comentar com você, gosto desse tipo de livro, mas realmente não imaginava que ele poderia unir tantos elementos que gosto em uma história. O suspense já poderia me conquistar, mas esse lado sinistro e assustador chama ainda mais a atenção - ainda que saiba que isso não irá me impressionar tanto quanto deveria. :X

    Beijos, Rê!
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Acabei de ler este livro sensacional, mas confesso que tive dificuldades no inicio. Isso porque sou muito impressionável...! Sim...senti muito medo ao ler Prisioneiros do Inverno, fato este que somente acontecia a luz do dia...kkkk!
    Adorei seu blog, vou me tornar visitante assídua.

    Beijos

    http://livrosrocknrolleoutrosvicios.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá, agradeço pelo comentário!
Volte sempre!!
Beijocas!!